Doçura

Na doçura da noite, desperto todo o meu ser

Desperto para o prazer aparecer

De viver intensamente

Sem pudor

Viver aquilo que tenho para viver

Aquilo que me devem

Aquilo que eu não pude

Aquilo que me resta

Sem mais

Viver o que eu quero da maneira que puder

Sem qualquer apego

Sem qualquer forma de apreço

Assim estar e viver

Viver o que me resta

Da minha imensidão do meu ser

Assim viver

Viver o fim

Sem esperar pelo inicio

Viver apenas

E quem sabe

Se assim consigo

Consigo viver o que me restadoçura

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s